Pular para o conteúdo principal

UM FINAL DE SEMANA TRANSFORMADOR



Porto Príncipe, 23 de outubro de 2017.
Publicada inicialmente em https://www.facebook.com/porumnovohaiti/posts/1636866343043485


Cerca de 300 pessoas participaram da Devolutiva do Diagnóstico Comunitário em Rosembert.

Eram três horas da tarde quando chegamos ao templo da Igreja-Escola Evangélica da Graça. Estávamos um pouco ansiosos para saber se nossos convidados - umas trinta pessoas entre voluntários, líderes e moradores indicados como potenciais pela própria comunidade, se eles atenderiam ao chamado para se reunirem com nossa equipe a fim de receberem uma prévia da devolutiva do diagnóstico comunitário que foi realizado nas últimas sete semanas, o qual incluiu o recenseamento de 575 residências, 683 famílias, 3009 pessoas, o mapeamento rua por rua das escolas, comércios, igrejas e orfanatos locais, e ainda, entrevistas com voluntários, líderes, e moradores.

Terminamos de organizar os bancos em "U" às 3:30h da tarde iniciamos a apresentação com 26 representantes da comunidade de Rosembert - bairro da cidade de Croix-des-Bouquets, na Zona Metropolitana de Porto Príncipe. Durante duas horas pudemos apresentar àquele grupo um raio X da sua realidade, confirmando percepções de alguns e causando surpresa em outros, mas, principalmente, produzindo uma visão comunitária, sem a qual qualquer processo de mudança se torna inviável.

O pastor da igreja e diretor da escola que tem sido disponibilizada para as nossas ações iniciais, Pr. Vilbruen, ressaltou a importância daquele momento para a mobilização de toda a comunidade através dos que estavam presentes. O jovem Jeff compartilhou ter mudado sua impressão a respeito da comunidade que antes pensava não ter gente escolarizada e profissionais capacitados, mas, após ver os resultados do Diagnóstico que ajudou a realizar como voluntário pode ver que há mais de 100 jovens cursando a universidade e mais de 300 profissionais com formação como seus vizinhos.

Saímos daquele encontro bastante animados e com uma preocupação: se toda a divulgação feita nos dias anteriores e o envolvimento desses líderes e voluntários locais produzir tudo isso que estamos vendo, a reunião do dia seguinte com toda a Comunidade iria extrapolar a capacidade do templo e teríamos um "bom" problema.

E a tarde do dia seguinte chegou! Às três horas da tarde estávamos concluindo a arrumação do local, fechando algumas janelas com lençois e panos para que a projeção ficasse a mais nítida possível a todos dentro do auditório. E as pessoas foram chegando... gente dos quatro cantos de Rosembert 2. E não paravam de chegar! Às 3h30 iniciamos dando as boas vindas aos quase duzentos presentes! Nas duas horas que se seguiram acompanharam atentamente a apresentação da Devolutiva, compartilhando as informações cópias distribuídas - duas ou três pessoas por cópia, pois, tínhamos expectativa de não mais de cem pessoas, interagindo, tirando dúvidas e por vezes comentando sobre o que iam conhecendo a respeito de si mesmos. No momento de perguntas e respostas tivemos algumas intervenções acaloradas e cheias de gratidão a Deus por tudo que estavam vendo e participando! Uma senhora pegou o microfone e quase pregou dizendo que o que estava acontecendo era resposta de Bon Dieu (referência a Deus em Créole) que tinha enviado os missionários e que já estava orando pela vida de todos nós, desafiando principalmente as mulheres (53,6% da população) para se engajarem naquilo que Deus estava fazendo, apesar das dificuldades que estejam enfrentando - ela foi ovacionada pelos, agora quase 300 presentes à reunião.

Participação de uma das moradoras de Rosembert durante a Devolutiva do Diagnóstico Comunitário.

Em seguida, dividimos os participantes em oito grupos para que pudessem indicar em quais áreas desejam se voluntariar para contribuir na realização de microprojetos de iniciativa comunitária (educação, saúde, infraestrutura urbana, nutrição, etc.) indicando os dias e horários disponíveis na semana para se reunirem. Foi sensacional ver mulheres, homens, adultos, anciãos, jovens e adolescentes se apresentando como voluntários na transformação da sua realidade!

As próximas cinco semanas serão de muito trabalho cooperativo onde estaremos servindo como facilitadores entre os diferentes grupos comunitários de desenvolvimento local. Nossa expectativa, em Deus, é que no dia 02 de Dezembro estaremos lançando os microprojetos em uma grande festa comunitária em Rosembert.

Não tenho dúvida alguma que esse final de semana foi um marco da sinalização do Reino em Rosembert. Um novo tempo está começando e somos chamados a cooperar com Deus, também, Por Um Novo Haiti!

Postagens mais visitadas deste blog

As Bolachas de Barro existem mesmo no Haiti ?

Logo que comecei a pesquisar e ler sobre o Haiti, depois de janeiro 2008, sempre ouvi falar (e ler) sobre as tais Bolachas de Barro que os haitianos comiam por causa da miséria e não terem nada mais para comer. Quando aqui pisei pela primeira vez, em julho de 2009, junto com Verônica, essa era uma das "coisas" que a gente planejou ver, mas, mesmo indo a umas oito comunidades diferentes, da Capital e no Interior, passado um dia inteiro com amigos militares dentro das Instalações do BRABAT, e ainda pernoitado na casa de amigos haitianos antes de retornarmos ao Brasil via República Dominicana, não nos deparamos com ninguém que as comesse ou mesmo vendesse.

Nas duas experiências seguintes (outubro 2010 e janeiro 2012) também não encontramos nenhum vestígio dos tais "biscoitos de barro haitianos". Mas, enfim, em 2014, durante um programa sócio-missionário desenvolvido em parceria com a 2ª Companhia de Força de Paz do BRABAT, em Cité Soleil que durou 5 dias, ao visitarmo…

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…

Brasil deixará Haiti em 2016: 'Serei o último a partir', diz general

Luis Kawaguti Da BBC Brasil em São Paulo
23 outubro 2015



"Em outubro de 2016, as últimas tropas da ONU vão partir do Haiti. Vou ficar para o último avião e encerrar a missão militar", afirma à BBC Brasil o general brasileiro Ajax Porto Pinheiro, que assumiu há cerca de dez dias o cargo de comandante-geral das forças da ONU no país caribenho e coordenará no próximo domingo a segurança das eleições presidenciais haitianas.

O Conselho de Segurança da ONU determinou neste mês que a Minustah (Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti) termine no dia 15 de outubro de 2016, ocasião em que a comunidade internacional espera que um novo presidente haitiano já esteja exercendo seu mandato.

O Brasil comanda o setor militar da missão desde seu início em 2004. Até agora, o governo brasileiro previa que seus 850 militares começassem a voltar para casa em algum momento no ano que vem. Mas uma data oficial não havia sido estabelecida.

Até outubro de 2016, a missão será mantida com o …