Pular para o conteúdo principal

O cacao do Haiti é eleito um dos melhores do mundo

Jila Varoquier | 30 Oct. 2015, 18h44
leparisien.fr
Tradução: André Souto Bahia

Jeudi, Porte de Versailles. Serjuste (à gauche) et Guito (à droite) sont au Salon du Chocolat jusqu’à dimanche soir pour présenter leur fève de cacao reconnue comme l’une des 50 meilleures au monde.
Quinta-feira, Portão de Versailles. Serjuste (à esq.) e Guito (à dir.) estão no Salão do Chocolate até domingo à noite para apresentar seus grãos de Cacao reconhecido como um dos 50 melhores do Mundo. (LP/J.VA).
Nas alamedas do Salão do Chocolate, Guito, vindo do Haiti há alguns dias, sorri. Quarta-feira, os grãos de Cacao de uma das suas cooperativas no Haiti recebeu o "Cacao Awards 2015", e passou a figurar no ranque dos 50 cacaos de excelência do Mundo. Um reconhecimento para a Federação das Cooperativas Cacaoeiras do Norte (FECCANO) e seus 3000 pequenos produtores, financiados pelo seu Estado.

"Este é um argumento a mais para seduzir novos compradores", se alegra Guito. Em 2009, o impulso de 1,2 milhões de euros do Conselho Estadual e a parceria com a Associação Agrônoma e Veterinária Sem Fronteiras (AVSF) trouxe vida e esperança à esta Federação de Cooperativas. Isso lhes permitiu introduzir a etapa de fermentação, revelando o aroma único do grão de cacao haitiano. Desde então, a FECCANO exporta 160 tonaledas e vende a libra (cerca de meio quilo) à U$1,19 no lugar dos U$0,25, em 2008. "Je pude oferecer uma melhor escola para meus filhos. E nossos jovens agora desejam permanecer em nossa terra. Isso não acontecia há poucos anos atrás", garante Serjuste, produtor de cerca de um hectare.

A FECCANO espera ainda crescer "para um dia, não precisar mais de um impulso", continua Guito sem abrir mão do sorriso estampado no rosto. "O prêmio recebido no Salão do Chocolate vai também nos permitir fazer conhecido o setor de Cacao Haitiano". Um setor ainda desconhecido pelos produtores internacionais de chocolate, e largamente subexplorado no Haiti. Conectado com o Estado do Norte, a FECCANO irá se conectar a novas cooperativas, desta vez situadas no sul do país. A Federação poderá ainda dobrar seu volume de produção. Apesar que Guito confessa: "A colheita deste outono não será boa. Fomos afetados pela seca".

À espera de retornarem à sua terra natal, Guito e Serjuste apresentarão seus grãos e contarão sua história até domingo nas alamedas do Salão do Chocolate. Para degustar os aromas exalados do produto final, a "Reine Astrid" situada à Meudon, é a única fábrica de chocolate a utilizar os grãos haitianos.

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…