Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

5 anos após pacificar área violenta do Haiti, Brasil volta a enfrentar gangues

G1 - notícias em Mundo
'Dei o 1º tiro', diz oficial brasileiro responsável pela segurança de Cité Soleil.
Soldados do MS foram encurralados em tiroteio, em agosto, e revidaram. Tahiane Stochero Do G1, em Porto Príncipe - a repórter viajou a convite do Ministério da Defesa

Capitão Faria comanda tropas do MS na área mais violenta do Haiti, Cité Soleil, e se envolveu em um confronto com as gangues em agosto, após 5 anos de relativa calma na região (Foto: Tahiane Stochero)
Mais de cinco anos após pacificar Cité Soleil, área considera pela Organização das Nações Unidas (ONU) como a mais pobre e violenta do Haiti, o Exército brasileiro voltou, em agosto deste ano, a enfrentar grupos armados. Em um dos tiroteios, soldados do Mato Grosso do Sul ficaram encurralados e tiveram que realizar 20 disparos de fuzil, o que não ocorria desde 2007.

Cité Soleil é reduto de rebeldes que apoiavam o ex-presidente Jean Bertrand-Aristides, e se tornou conhecida internacionalmente como uma "fortale…

Sonho brasileiro aquece comércio de documentos e vistos falsos no Haiti

G1- notícias em Mundo

Haitiano ofereceu visto falsificado por US$ 1.700 para repórter do G1.
Desde o tremor de 2010, cerca de 20 mil haitianos imigraram para o Brasil.
Em Pétion Ville, bairro nobre da capital haitiana que abriga a embaixada brasileira em Porto Príncipe, o sonho de fugir da falta de trabalho no país mais pobre das Américas e migrar legal ou ilegalmente para o Brasil virou um nicho de negócio, onde despachantes, falsificadores, aliciadores, coiotes, atravessadores e negociadores tentam ganhar dinheiro. O G1 flagrou na frente do prédio da embaixada a venda de visto e de outros documentos falsificados, além de supostas facilidades que prometem acelerar a viagem dos haitianos ao Brasil.
Haitianos em busca de visto fazem fila na frente da embaixada brasileira (Foto: Tahiane Stochero/G1)
John, de 28 anos, um dos que oferece serviços para ajudar haitianos na fila, disse à reporter que conseguia um visto para entrar no Brasil por US$ 1.700 (R$ 3.706). Ele não indicou, no entanto…

Uma história inspiradora em La Source!

Verdade.co

Quando em 2010, duzentas mil pessoas morreram no Haiti, em resultado de um terramoto devastador, as comunidades da pequena vila de La Source já enfrentavam, há anos, várias doenças por consumo de água imprópria. No entanto, desde a sua infância, esta realidade preocupava Josué Lajeunesse, o protagonista – que se tornou herói – do filme documentário com o nome dessa aldeia. A boa-nova é que não foi necessária a intervenção do Governo de Haiti para se levar água pura à La Source. A vontade e acção do povo é que fizeram a mudança...

Para as comunidades de La Source, dizer Josué Lajeunesse pouco difere de afirmar Martin Luther King Jr. Ele é um verdadeiro herói – felizmente vivo – do povo. Como o pensamento de um simples zelador da Universidade de Princeton pôde reverter-se numa acção que modificou a história da vida de 5 mil pessoas e das comunidades em torno de La Soure?

Narrada num meio de informação muito ‘frio’ – como o jornal – a história é verosímil. Mas é verdadeira. O cin…

“Haiti, a República da Esperança”

TV Diário




William Tanida e Douglas Campos: experiência inesquecível / Foto: Divulgação


A série de reportagens “Haiti, a República da Esperança”, do repórter e apresentador William Tanida, da TV Diário, afiliada da Rede Globo, começa a ser exibida nesta terça-feira, dia 1º, no Diário TV – 1ª Edição, ao meio-dia. O especial irá ao ar nas cinco terças-feiras deste mês de outubro.

O jornalista, que integra a equipe de reportagem da TV Diário, há 13 anos, desde que ela iniciou as suas atividades em Mogi, viajou ao Haiti em Missão de Paz da ONU (Organização das Nações Unidas), na companhia do repórter cinematográfico Douglas Campos, com militares da Força Aérea Brasileira (FAB), por meio da ação do Ministério da Defesa.

Tanida e Campos embarcaram para Porto Príncipe, capital haitiana, no dia 24 de agosto. Após quatro escalas e 12 horas de viagem, eles chegaram ao destino, juntamente com a missão da ONU que ajuda na reconstrução daquele país, devastado por um terremoto em 2010. “Há uma troca de …

Morador de Ferraz de Vasconcelos ajuda na reconstrução do Haiti

G1

Ele faz parte de missão da ONU que atua no país.
Terremoto destruiu o local em 2010.
Desde o terremoto de 2010 que deixou mais de 250 mil mortos, entre eles, 20 brasileiros o Haiti é um país em reconstrução. Para isso conta com a ajuda humanitária de mais de 50 países, inclusive o Brasil. Os habitantes do Alto Tietê também estão nessa luta.

Gilmar de Souza Fernandes é cabo da Força Aérea Brasileira. Ele é morador de Ferraz de Vasconcelos e saiu do município para atuar nas Forças Armadas. Fernandes conta que seu grande sonho sempre foi servir em uma missão de paz. Há dois meses, ele trabalha na capital do Haiti, Porto Príncipe, na Missão da Organização das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah). A missão é formada por mais de 6 mil militares de 18 países. “É uma imensa satisfação estar aqui, representando Ferraz de Vasconcelos e o Alto Tietê. Há nove anos estou na Força Aérea e servir nessa missão é a realização de um sonho”, afirma o cabo.

Apesar de todas as dificuldades…