Pular para o conteúdo principal

Experiência no campo missionário

JMM - Missões Mundiais
Por Sabrina Souza

O envio de caravanas aos campos missionários, permite à Junta de Missões Mundiais viabilizar o contato de adotantes, intercessores e vocacionados com a realidade transcultural. A experiência é marcante para vida tanto de quem segue ao campo, quanto para a de quem recebe o voluntário. Josué Selayaran, um dos voluntários que seguiu para o Haiti em outubro de 2012, procurou a JMM para relatar todas as emoções que viveu ao longo dos 12 dias que passou no país mais pobre das Américas e onde ainda há muitos seguidores do vodu.


“Esta viagem foi um verdadeiro milagre em minha vida. Eu não tinha recursos suficientes para seguir com o grupo. Porém, o nosso Deus, que é tão maravilhoso e surpreendente, cuidou de cada detalhe. Ele providenciou todos os meios para que eu pudesse estar naquele país realizando a vontade Dele".

Impactado pela falta de estrutura, pela precariedade do país, Josué se compadeceu daquele povo. Mas, ao ver o lindo trabalho feito pelo casal missionário André e Verônica Bahia, ver pastores e líderes haitianos, todos juntos lutando pela renovação do país, lhe deu ânimo, e despertou nele um amor pelos haitianos. A partir desse momento, se sentiu mais motivado a trabalhar e orar por aquela gente. Ele pensar até mesmo em um dia voltar ao país.

Durante o período que esteve no Haiti, Josué e os demais voluntários desenvolveram atividades de capelania, intercessão, saúde, educação infantil, artes e esportes. Em cada uma delas, era ministrado um treinamento básico aos líderes locais, para que ao encerramento e retorno da caravana ao Brasil, eles pudessem dar continuidade ao serviço.

Josué conta que uma das experiências que mais o marcou foi a visita a um orfanato, ocupado em sua maioria por crianças que perderam seus pais no terremoto de 2010. “Cada sorriso daquele era uma injeção de ânimo”.

Para ele, o trabalho desenvolvido produzirá frutos imensuráveis. Essa viagem missionária foi um divisor de águas em sua vida. “Todo cristão deveria fazer uma viagem missionária, seja internacional ou em seu próprio país. Essa uma experiência altamente impactante”, contou Josué.

A análise de Josué a respeito de missões é bem clara e objetiva: “A igreja que oferta, ora e mobiliza, deveria também enviar missionários para o campo, ainda que seja em curto prazo. Esse é o cumprimento da missão.”.

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…