Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Brasil se destaca na reconstrução do Haiti

AE - Mundo - O POVO Online

O Brasil passou a ser um dos principais colaboradores do Haiti em seu processo de reconstrução e capacitação profissional, após três anos completados hoje do pior terremoto da sua história recente, que atingiu 7,3 graus na escala Richter e duas réplicas de menor magnitude.

O governo brasileiro investe em projetos de cooperação técnica, especialmente na área de saúde, com a construção de três hospitais, dois laboratórios regionais, um centro de reabilitação, além da formação profissional de 2 mil agentes de saúde, ao custo de US$ 70 milhões.

Na área da energia, o Brasil pretende doar um total de US$ 40 milhões para a construção de uma usina hidrelétricas, que fornecerá eletricidade para mais de 1 milhão de famílias.

Segundo a embaixada do Brasil no Haiti, esses valores são os maiores da cooperação brasileira no mundo. Paralelamente, autoridades do Brasil e do Haiti negociaram a ampliação do número de vistos concedidos para haitianos que queriam trabalhar em t…

Escola de Saúde Pública participa de nova missão no Haiti

Governo do Estado do Ceará
Ter, 22 de Janeiro de 2013 11:19



A Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE) está em uma nova missão no Haiti. A ESP-CE participa juntamente com o Ministério da Saúde do Projeto de Cooperação Técnica Tripartite entre Brasil - Cuba - Haiti lançado pelos três países em 2010 para criar um novo modelo de sistema de saúde haitiano que pudesse, com o tempo, se sustentar sozinho. A cooperação atua em três frentes: na construção, na reforma e na estruturação de unidades de saúde; na formação e qualificação de profissionais de saúde; e no apoio ao programa de imunização do Haiti.

A ESP-CE está representada pela enfermeira Maria Ivanília Tavares Timbó, da Diretoria de Educação Profissional em Saúde, e estará até o próximo dia 2 da missão ao Haiti. O objetivo da missão é trabalhar na organização, estruturação e implementação da Escola Pública de Educação Profissional em Saúde do Haiti e capacitar os profissionais que nela atuarão.

As Escolas Técnicas do SUS - ETSUS apo…

Vídeo da ONU mostra que Haiti avança na reconstrução após três anos do terremoto

Entre as melhorias no país, estão: centenas de quilômetros de ruas e estradas pavimentadas; 80% dos escombros do terremoto recolhidos; pessoas com deficiência já são atendidas em centros de reabilitação; mais de 470 mil empregos temporários gerados (40% para mulheres); o número de pessoas vivendo em acampamentos provisórios baixou de 1,5 milhão para 358 mil; mais de um milhão de crianças têm agora acesso à educação gratuita.


O terremoto matou mais de 200 mil pessoas
Foto: UNPhoto/Sophia Paris

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (Unic Rio) produziu um vídeo em lembrança da maior catástrofe natural já registrada nas Américas - o terremoto que atingiu o Haiti, no dia 12 de janeiro de 2010. A homenagem ressaltou os avanços na reconstrução do país.

Entre as melhorias apontadas, estão: centenas de quilômetros de ruas e estradas pavimentadas; 80% dos escombros do terremoto recolhidos; pessoas com deficiência já são atendidas em centros de reabilitação; mais de 470 mil emp…

Presidente haitiano lamenta lenta reconstrução após terremoto de 2010

Internacional - Estado de Minas

AFP - Agence France-Presse
Publicação: 12/01/2013 15:16 Atualização: 12/01/2013 15:28

Três anos depois de um terremoto que devastou o Haiti, o presidente Michel Martelly pediu neste sábado a reestruturação de programas internacionais de ajuda para que voltem a focar na reconstrução do país. Cerca de 250.000 pessoas morreram nos tremores de 12 de janeiro de 2010. Milhares ainda vivem em condições difíceis em campos improvisados, e agora enfrentam a violência, surtos de cólera e eventualmente furacões.

"Para onde foi o dinheiro dado ao Haiti após o terremoto?", questionou Martelly, lembrando que apenas um terço da ajuda foi de fato dada ao miserável país caribenho. "A maior parte da ajuda foi usada por organizações não-governamentais em operações de emergência, não para a reconstrução do Haiti", afirmou, pedindo por uma inspeção dos esforços internacionais.

"A melhor coisa é trabalhar com o governo", disse Martelly.

"Quan…