Pular para o conteúdo principal

Voluntário compartilha experiência no Haiti


JMM - Missões Mundiais
Por Willy Rangel 10 de fevereiro de 2012

Mais um voluntário ajuda na expansão da obra missionária no mundo. Joilson Barbosa de Brito, membro da 5ª Igreja Batista de Taubaté/SP, serviu no Haiti de janeiro a setembro de 2011, contribuindo para o crescimento do Reino de Deus naquela parte do mundo.

Joilson ficou impressionado com a destruição no país ainda por causa do devastador terremoto de janeiro de 2010 e com a grande quantidade de crianças que ficaram órfãs por causa do desastre natural. “O Haiti é um grande desafio”, diz Joilson.

Confira o depoimento do voluntário Joilson:

“Após pouco mais que sete meses em missão pela JMM no Haiti, retorno ao Brasil com a certeza do dever cumprido. Cheguei ao Haiti no dia 23 de janeiro de 2011, em uma manhã ensolarada de domingo. No primeiro contato com o povo haitiano, percebi a religiosidade, a pobreza e alegria de um povo.

Um ano depois do terremoto de 12 de janeiro de 2010, o Haiti ainda é um país em ruínas. O pior tremor dos últimos 200 anos só fez aumentar o sofrimento e a miséria na nação mais pobre das Américas, que não consegue se reerguer. O tremor deixou ao menos 220 mil mortos, 300 mil feridos e 1,5 milhão de desabrigados, dos quais 810 mil continuam em acampamentos. Há centenas de crianças no Haiti que não têm pais, comida, roupa, ou o acesso aos cuidados de saúde ou emocional. São crianças morrendo principalmente de desnutrição.

O Haiti é um grande desafio. O povo é religioso, mas está distante do Deus vivo. O vodu é a religião tradicional do país, sendo praticado por todos. A igreja de Cristo tem uma missão social e salvadora no Haiti. E necessário salvar o espírito sem esquecer o corpo.

O grupo de evangélicos com quem trabalhei resolveu investir nas crianças órfãs para salvar esta geração para Jesus e desta forma influenciar o Haiti do amanhã. Ampliamos o trabalho de assistência social junto ao Orfanato Bom Samaritano, que está sob a supervisão do Pr. Jonathan Joseph, missionário da terra da JMM.

Sei que o trabalho missionário foi pequeno perante os desafios do Haiti, mas para estas crianças que assistimos fez a diferença! Elas tiveram a oportunidade de conhecer Cristo, e espero em Deus ter novas oportunidades para o trabalho missionário.

Retornei ao Brasil no dia 1 de setembro de 2011, tendo a certeza que ‘combati o bom combate e guardei a fé’.

Agradeço aos amados irmãos da JMM pela consideração, e peço que permaneçam orando, intercedendo por nós para termos as portas sempre abertas para falar de Cristo.”

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…