Pular para o conteúdo principal

Brasil apoia política de agricultura familiar no Haiti

PantanalNews

Experiência brasileira no setor será repassada

O Brasil vai ajudar o Haiti a elaborar um plano de apoio à agricultura familiar que una compras governamentais e assistência técnica. O projeto será desenvolvido no departamento de Nippes, a 100 quilômetros da capital, Porto Príncipe. A expectativa é que os mantimentos produzidos na região incrementem a merenda de 1,1 mil alunos em três escolas.

O modelo do projeto é semelhante ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) desenvolvido no Brasil. E os agricultores terão a orientação de profissionais nos moldes da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) – oferecida aos produtores familiares brasileiros. Em dois anos, o investimento será de US$ 600 mil.

Uma das características do PAA é propiciar a aquisição de alimentos de agricultores familiares, com isenção de licitação, a preços compatíveis aos praticados nos mercados regionais. Os produtos são destinados a entidades como escolas, restaurantes populares, cozinhas comunitárias e banco de alimentos e para famílias em situação de vulnerabilidade social.

Já os serviços da Ater, utilizada no Plano Brasil Sem Miséria, promovem a profissionalização no campo, respeitando as características de cada comunidade. A Ater oferece a inserção de novas tecnologias e métodos de execução de atividades agrícolas e priorizam a sustentabilidade local.

De acordo com levantamento dos consultores do governo brasileiro, 750 pequenos agricultores serão beneficiados. Os principais produtos com perspectivas de comércio são: abacate, arroz, banana, batata-doce, cana-de-açúcar, cenoura, chuchu, feijão-preto, inhame, laranja doce, limão, mamão, mandioca, manga, maracujá, melancia, milho e sorgo. No departamento de Nippes, a composição básica da merenda escolar é feita apenas com arroz, feijão, sal e óleo.

Escolas - Nippes tem população de 311.497 habitantes, dos quais 43,5% têm menos de 18 anos. Em 2011, a rede de ensino do primeiro e segundo ciclos do ensino fundamental era formada por 489 escolas, 2,7 mil professores e 81,2 mil alunos.

Para 2012, com a proposta de educação universal do atual governo, foram criadas escolas públicas para permitir que crianças entre seis e 12 anos, até então excluídas do sistema escolar, possam ir à escola. A expectativa é que ocorra um aumento de 5,5 mil alunos nas escolas públicas de Nippes. Somente no distrito de Miragoâne, capital do departamento de Nippes, foram criadas 18 escolas, totalizando 44 unidades escolares públicas.

Como no Brasil, a sociedade haitiana decidiu inserir no texto de sua Constituição o acesso à alimentação adequada como um direito social.

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…