Pular para o conteúdo principal

Ex-assessor de Clinton é nomeado premiê do Haiti

Paraná-Online

Ex-assessor de Clinton é nomeado premiê do Haiti
O presidente do Haiti, Michel Martelly, nomeou nesta quinta-feira Garry Conille como primeiro-ministro do país caribenho, informou o presidente da
Câmara dos Deputados, Saurel Jacinthe. Conille foi assessor especial do ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.
Conille é considerado um experiente colaborador em casos de desastre e trabalhava para as Nações Unidas desde 1999. Após o terremoto no
Haiti no começo do ano passado, Conille foi chefe do escritório de Clinton, que então trabalhou como enviado especial das Nações Unidas para o
Haiti.
O governo do Haiti estava sem primeiro-ministro desde que Martelly assumiu o cargo de presidente em maio e os esforços para reconstruir o país
estavam suspensos. Os parlamentares haitianos rechaçaram as duas primeiras escolhas de Martelly para o cargo de premiê.
Conille possui mestrado na Universidade da Carolina do Norte e doutorado pela Universidade Estatal do Haiti. Ele começou sua carreira nas
Nações Unidas em 1999, trabalhou na Etiópia e, até junho deste ano, no Níger.
As informações são da Associated Press.

Postagens mais visitadas deste blog

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…

Brasil deixará Haiti em 2016: 'Serei o último a partir', diz general

Luis Kawaguti Da BBC Brasil em São Paulo
23 outubro 2015



"Em outubro de 2016, as últimas tropas da ONU vão partir do Haiti. Vou ficar para o último avião e encerrar a missão militar", afirma à BBC Brasil o general brasileiro Ajax Porto Pinheiro, que assumiu há cerca de dez dias o cargo de comandante-geral das forças da ONU no país caribenho e coordenará no próximo domingo a segurança das eleições presidenciais haitianas.

O Conselho de Segurança da ONU determinou neste mês que a Minustah (Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti) termine no dia 15 de outubro de 2016, ocasião em que a comunidade internacional espera que um novo presidente haitiano já esteja exercendo seu mandato.

O Brasil comanda o setor militar da missão desde seu início em 2004. Até agora, o governo brasileiro previa que seus 850 militares começassem a voltar para casa em algum momento no ano que vem. Mas uma data oficial não havia sido estabelecida.

Até outubro de 2016, a missão será mantida com o …

Canadá apoia realojamento de famílias no Haiti

Fátima Missionária
Texto Francisco Pedro | Foto Lusa | 29/01/2014 | 07:16

As 53 mil pessoas abrangidas pela medida encontram-se em mais de seis dezenas de acampamentos

Departamento de Assuntos Externos, Comércio e Desenvolvimento do Canadá atribuiu 13 milhões de euros à Organização Internacional das Migrações para o realojamento de 53 mil pessoas no Haiti. A delegação da Organização Internacional das Migrações (OIM) no Haiti recebeu cerca de 13 milhões de euros do governo canadiano para prestar assistência ao realojamento de 16 mil famílias desalojadas. As 53 mil pessoas abrangidas pela medida encontram-se em mais de seis dezenas de acampamentos, distribuídos pela área metropolitana de Port-au-Prince. O financiamento permitirá que retornem às suas comunidades ou mudem para alojamentos seguros e dignos. 
«O nosso governo tem apoiado as famílias haitianas desde que o terramoto devastou o seu país [em 2010]. Esta iniciativa ajudará milhares de pessoas que estão desesperadas por encontrar …