Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

EUA atuaram contra aumento de mínimo no Haiti para 5 dólares

Wikileaks — Rede Brasil Atual
Entre 2008 e 2009, a embaixada em Port-au-Prince fez lobby para combater o aumento salarial, que tinha grande apoio da população Por: Dan Coughlin e Kim Ives, do Haiti Liberté
Port-au-Prince - Entre 2008 e 2009, a embaixada americana no Haiti se reuniu a portas fechadas com donos de fábricas contratadas pelas marcas Levi’s, Hanes e Fruit of de Loom com o intuito de bloquear o aumento de salários da indústria têxtil do Haiti – que são os mais baixos do continente – segundo documentos do Departamento de Estado americano.Os donos das fábricas se recusavam a pagar 62 centavos por hora, o que equivale a 5 dólares por 8 horas de trabalho, conforme estabelecia uma medida aprovada por unanimidade pelo Congresso haitiano em 2009.Nos bastidores, porém, os donos de fábricas tiveram o apoio vigoroso dos EUA, da Agência de Desenvolvimento Internacional (USAID) e da embaixada americana, segundo documentos da embaixada entregues ao Haïti Liberté, por meio do grupo de trans…

Líderes dizem que Brasil é uma das forças missionárias mundiais

Contribuição de Marcia Pinheiro 25 de julho de 2011
Responsabilidades aumentaram
Bem recebidos em quase todo o mundo, os brasileiros tornaram-se uma das principais esperanças de evangelização mundial. Esta afirmação é do Diretor Executivo de Missões Mundiais, Pr. João Marcos Barreto Soares. Segundo ele, isso é muita responsabilidade e motivo para nos preocuparmos também. E pergunta: Estamos preparados para isso? Temos feito tudo o que podemos. E suas preocupações vão além. Ele lembra que em 2009 as ofertas destinadas a Missões Mundiais e Missões Nacionais alcançaram um belo montante; porém, quando dividido pelo número oficial de batistas no Brasil, o resultado foi preocupante: cada um ofertou cerca de 66 centavos por semana para a obra missionária.
Outra situação que também incomoda o Diretor da JMM é o número de missionários "per capta": cerca de um para cada 10 mil batistas brasileiros. Será que temos nos esquecido de que há mais de 4 bilhões de pessoas que nunca ouviram falar…

Brasil diz que redução de tropas no Haiti tem que ser gradual

Jornal do Brasil


Brasil diz que redução de tropas no Haiti tem que ser gradualO Brasil acredita que uma possível redução de tropas das Nações Unidas no Haiti deve ser feita de forma gradual.O tema tem sido analisado pela ONU, e deve ser levado ao Conselho de Segurança para recomendação e aprovação.PrioridadeA Missão de Estabilização no Haiti, Minustah, é liderada por um general brasileiro desde a sua criação em 2004.Nesta entrevista à Rádio ONU, dentro da sala do Conselho de Segurança, a embaixadora brasileira, Maria Luiza Ribeiro Viotti, disse que a estabilidade da ilha tem que continuar sendo uma prioridade.“É importante que qualquer eventual redução seja gradual para que o processo não comprometa a estabilidade que já se conseguiu conquistar. E é claro que a Missão continua a ter uma dimensão de um componente civil muito importante. Isso é justamente o que contribui para o fortalecimento das instituições do país e isso deve continuar.”O Brasil é o maior doador de tropas para o Haiti…

Jornal do Brasil - Internacional - Brasil diz que redução de tropas no Haiti tem que ser gradual

Jornal do Brasil
Brasil diz que redução de tropas no Haiti tem que ser gradual
O Brasil acredita que uma possível redução de tropas das Nações Unidas no Haiti deve ser feita de forma gradual.O tema tem sido analisado pela ONU, e deve ser levado ao Conselho de Segurança para recomendação e aprovação.PrioridadeA Missão de Estabilização no Haiti, Minustah, é liderada por um general brasileiro desde a sua criação em 2004.Nesta entrevista à Rádio ONU, dentro da sala do Conselho de Segurança, a embaixadora brasileira, Maria Luiza Ribeiro Viotti, disse que a estabilidade da ilha tem que continuar sendo uma prioridade.“É importante que qualquer eventual redução seja gradual para que o processo não comprometa a estabilidade que já se conseguiu conquistar. E é claro que a Missão continua a ter uma dimensão de um componente civil muito importante. Isso é justamente o que contribui para o fortalecimento das instituições do país e isso deve continuar.”

Presidente haitiano designará jurista como primeiro-ministro

Presidente haitiano designará jurista como primeiro-ministro
O presidente haitiano Michel Martelly designou nesta quarta-feira o jurista Bernard Gousse, 52 anos, para dirigir o próximo governo, afirmou à AFP uma fonte oficial, duas semanas depois da rejeição do primeiro candidato ao posto."A carta de designação de Gousse será apresentada esta manhã aos presidentes do Parlamento haitiano", afirmou o chefe de gabinete de Martelly, Thierry-Mayard Paul.

Lançamento da Bíblia dos Atletas de Cristo‬‏