Pular para o conteúdo principal

Programa de Avicultura Familiar de Alagoas vai ser utilizado na África e Haiti

aquiacontece.com.br


O governador Teotonio Vilela Filho assinou nessa quinta-feira (9), o convênio que garante a execução do Programa de Avicultura Familiar (PAF), beneficiando inicialmente 6 mil famílias de agricultores em nove municípios alagoanos. Os recursos são do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) e somam quase R$ 1,3 milhões, que devem ser empregados na promoção do desenvolvimento sustentável regional, por meio da criação e industrialização de ovos, carnes de frango caipira e aves rústicas.
“É muito importante para um Estado como Alagoas ter a fixação do homem no campo e a otimização da agricultura familiar. No Estado temos vários programas nesse sentido”, disse o governador. Teotonio ressaltou o trabalho desenvolvido pelos parceiros do programa na potencialização do uso da matéria prima local para aumentar a produção de alimentos. “A utilização da tecnologia deve baratear custos da ração oferecida às aves”, disse o governador.
A parceria foi iniciada em 2010 entre o Estado de Alagoas, o Sebrae/AL e as instituições privadas Globoaves – empresa multinacional líder na produção de ovos férteis e pintos de um dia para corte e postura – e a Novus, empresa norte americana de referência para a nutrição animal.
Por meio do programa, cada família beneficiada recebe 60 pintos melhorados, que atingem peso para abate em pouco tempo, sendo 30 machos e 30 fêmeas. Recebe ainda ração, vacinas, treinamento em manejo e assistência técnica. “O objetivo é garantir melhoria da alimentação dessas famílias e incremento da renda, por meio da venda do excedente de frangos e ovos”, explicou o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, Jorge Dantas.
Ainda de acordo com o secretário, os recursos serão utilizados na construção de um aviário pulmão, uma fábrica de ração e na aquisição de mais pintos, rações, vacinas e contratação de assistência técnica e de treinamento em manejo para as famílias beneficiadas. As capacitações para os produtores serão viabilizadas com recursos do Sebrae/AL, na ordem de R$ 250 mil.
Projeto-piloto tem resultados positivos - Uma unidade demonstrativa do Programa de Avicultura Familiar (PAF) foi instalada no município de Santana do Ipanema, em 2010, para um grupo de 100 famílias de agricultores, todas identificadas de acordo com o perfil de renda e aptidão para lidar com a atividade. Elas receberam 60 aves cada, já nutridas e saudáveis, uma vez que passaram um mês no aviário pulmão da Unidade de Avicultura da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal). A unidade recebeu ontem a visita dos técnicos do governo estadual e dos representantes das multinacionais ligadas à avicultura.
Após a visita, o presidente da Novus Internacional, o norte-americano Thad Simons, agradeceu a oportunidade de participar do programa do governo alagoano. “Há dois anos, não imaginava que ia ver o que vi hoje, com famílias já criando aves e gerando alimentos”. O diretor da Globalaves no Paraná, Roberto Kaefer, disse que o projeto social pode ser considerado um projeto econômico. “Vimos hoje um projeto que inicialmente visava combater a fome, agora virou uma possibilidade econômica para ampliar a renda familiar”.
O diretor de negócios da Globoaves, Marcos Bertoli, disse que o sonho virou realidade. “Hoje vimos a importância desse programa e o que fizemos acontecer aqui vai ser apresentado ao mundo como exemplo, inicialmente para a África, com a visita em breve da primeira-dama de Moçambique a Santana do Ipanema para conhecer o programa e para 45 mil famílias no Haiti”.
Os prefeitos dos municípios de Olivença, Jorginaldo Vieira de Menezes e São José da Tapera, Jarbas Pereira Ricardo, assinaram o termo de compromisso que garante a adesão dos municípios ao PAF, representando também as prefeituras de Santana do Ipanema , Pão de Açúcar , São José da Tapera, Olho D`Água das Flores, Olivença, Senador Rui Palmeira, Ouro Branco, Maravilha e Dois Riachos.
Também participaram da assinatura, o secretário da Ciência, Tecnologia e Informação, Eduardo Setton; o Secretário adjunto do Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Keylle Lima; Tadeu Muritiba, vice- presidente do ICTAL; o Superintendente de Desenvolvimento Agropecuário, Hibernon Cavalcante e o Superintendente do Instituto Euvaldo Lodi, Hélvio Vilas Lobos.
por Agência Alagoas

Postagens mais visitadas deste blog

As Bolachas de Barro existem mesmo no Haiti ?

Logo que comecei a pesquisar e ler sobre o Haiti, depois de janeiro 2008, sempre ouvi falar (e ler) sobre as tais Bolachas de Barro que os haitianos comiam por causa da miséria e não terem nada mais para comer. Quando aqui pisei pela primeira vez, em julho de 2009, junto com Verônica, essa era uma das "coisas" que a gente planejou ver, mas, mesmo indo a umas oito comunidades diferentes, da Capital e no Interior, passado um dia inteiro com amigos militares dentro das Instalações do BRABAT, e ainda pernoitado na casa de amigos haitianos antes de retornarmos ao Brasil via República Dominicana, não nos deparamos com ninguém que as comesse ou mesmo vendesse.

Nas duas experiências seguintes (outubro 2010 e janeiro 2012) também não encontramos nenhum vestígio dos tais "biscoitos de barro haitianos". Mas, enfim, em 2014, durante um programa sócio-missionário desenvolvido em parceria com a 2ª Companhia de Força de Paz do BRABAT, em Cité Soleil que durou 5 dias, ao visitarmo…

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…

Brasil deixará Haiti em 2016: 'Serei o último a partir', diz general

Luis Kawaguti Da BBC Brasil em São Paulo
23 outubro 2015



"Em outubro de 2016, as últimas tropas da ONU vão partir do Haiti. Vou ficar para o último avião e encerrar a missão militar", afirma à BBC Brasil o general brasileiro Ajax Porto Pinheiro, que assumiu há cerca de dez dias o cargo de comandante-geral das forças da ONU no país caribenho e coordenará no próximo domingo a segurança das eleições presidenciais haitianas.

O Conselho de Segurança da ONU determinou neste mês que a Minustah (Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti) termine no dia 15 de outubro de 2016, ocasião em que a comunidade internacional espera que um novo presidente haitiano já esteja exercendo seu mandato.

O Brasil comanda o setor militar da missão desde seu início em 2004. Até agora, o governo brasileiro previa que seus 850 militares começassem a voltar para casa em algum momento no ano que vem. Mas uma data oficial não havia sido estabelecida.

Até outubro de 2016, a missão será mantida com o …