Pular para o conteúdo principal

Heroínas do Haiti dão exemplo


(FIFA.com) Segunda-feira 10 de janeiro de 2011
Heroínas do Haiti dão exemplo
Others
O Prêmio FIFA Fair Play deste ano foi entregue à seleção feminina sub-17 do Haiti, que, com muita coragem, seguiu firme mesmo enfrentando a dor, o sofrimento e as perdas causadas pelo devastador terremoto que arrasou o país em janeiro de 2010.
As jovens integrantes do selecionado seguiram ativas mesmo enquanto o mundo desabava à sua volta. Quando o violento terremoto de sete graus na escala Richter devastou o país caribenho, o grupo treinava no Estádio Nacional, na capital Porto Príncipe, a apenas 25 quilômetros do epicentro do abalo.
Apesar da distância, as cenas que se sucederam durante o treinamento foram arrasadoras. As jogadoras gritavam e choravam em meio ao barulho e à devastação causada por um dos maiores tremores da turbulenta e problemática história da região.
Mesmo abaladas pelo medo, todas as atletas se salvaram. No entanto, o técnico Jean-Yves Labaze — considerado quase um "pai" para a maioria do elenco — acabou falecendo, atingido por escombros no desabamento da sede da Federação Haitiana, onde participava de uma reunião.
Porém, não foi somente a figura paterna de Labaze que as jogadoras perderam no terremoto. Na verdade, a maioria teve de dizer adeus a familiares e amigos. Para a goleira Alexandra Coby, foi ainda pior: todos os seus parentes mais próximos faleceram durante o abalo sísmico. Por isso, ninguém falaria nada se as haitianas tivessem desistido de jogar as eliminatórias da CONCACAF para a Copa do Mundo Sub-17 Feminina da FIFA 2010, que seriam disputadas pouco mais de dois meses depois, na Costa Rica.
Porém, as garotas reuniram todas as suas forças e seguiram em frente. Mantiveram os treinamentos na República Dominicana e no Panamá, países que as receberam de braços abertos e ofereceram as suas instalações após o Estádio Nacional de Porto Príncipe se transformar em um grande acampamento improvisado.
"Sem o futebol, não sobraria nada", afirmou a capitã Hayana Jean François, arrasada pelos efeitos colaterais do tremor, que matou mais de 230 mil pessoas e deixou mais de um milhão de desabrigados. Ávidas por se classificarem para o primeiro Mundial Feminino da história do Haiti, as garotas bem que tentaram, mas acabaram sendo derrotadas duas vezes: 9 a 0 para os EUA e 2 a 0 para a Costa Rica.
Pela coragem e pela força que mostraram, as haitianas foram recebidas como heroínas, já que a sua conquista vai além dos gramados. Por isso, elas são as merecidas ganhadoras do Prêmio FIFA Fair Play 2010. "Obrigado à FIFA por este prêmio. Gostaria de compartilhar esta honra com todos os jovens do Haiti, especialmente aqueles que ainda estão sofrendo. O Haiti vai melhorar", disse Hayana Jean François ao receber a homenagem em nome da sua seleção.

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…