Pular para o conteúdo principal

Haiti após relatório eleitoral da OEA

OEA entrega a governo documento indicando que houve manipulações nos resultados das eleições de 28 de novembro

As autoridades do Haiti detiveram nesta sexta-feira pelo menos 13 envolvidos em incidentes registrados em várias áreas da capital do país, Porto Príncipe, após a entrega do relatório da Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre as eleições de 28 de novembro, informou o porta-voz da polícia Gary Desrosiers. O documento indica que houve manipulações no primeiro turno eleitoral.
Segundo a emissora "Rádio Metrópole", uma pessoa teria morrido nos tumultos, em que foram usados barricadas, pneus queimados e tiros foram ouvidos, mas a polícia não confirmou a informação sobre a morte. Dois veículos foram confiscados.
Os distúrbios começaram depois que a OEA entregou ao presidente René Preval o relatório sobre o primeiro turno.
O documento, entregue pelo chefe da Missão de Observação Eleitoral da OEA e da Comunidade do Caribe (Caricom), Colin Granderson, e pelo diretor do Departamento de Observação e Cooperação Eleitoral (Deco) da OEA, Pablo Gutiérrez, recomenda que o candidato governista Jude Célestin, que ficou em segundo lugar de acordo com a apuração oficial, retire-se da disputa em benefício do cantor Michel Martelly. 
O relatório, cuja entrega inicialmente estava prevista para 9 de janeiro, ainda não foi publicado oficialmente. A imprensa, porém, recebeu uma minuta em que constam as recomendações preliminares da missão de especialistas.
Se as recomendações da OEA forem aceitas, a ex-primeira-dama Mirlande Manigat, vencedora do primeiro turno, disputará o segundo turno com Martelly, um cantor muito popular no país.
Os técnicos da comissão de verificação da OEA atribuem uma vantagem de 3.225 votos a Martelly sobre Celestin, após diminuir a contagem dos dois por causa das manipulações detectadas.
Pela nova conta, Martelly teria 227.467 votos, enquanto Celestin teria 224.242. Manigat, por sua vez, perderia 13.830 votos, ficando com 323.048.
Os resultados oficiais do primeiro turno deram a vitória a Manigat com 31,37% dos votos, enquanto Celestin teria 22,48% e Martelly, 21,84%. Pela recomendação da OEA, Manigat teria 31,6%, Martelly, 22,2%, e Celestin, 21,9%.
O Conselho Eleitoral Provisório agora terá de decidir se aceitará o parecer da OEA antes de anunciar a data do segundo turno das eleições, inicialmente prevista para 16 de janeiro, mas já descartada.
*Com EFE e AFP

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…