Pular para o conteúdo principal

Mortos em epidemia de cólera no Haiti já chegam a 1.100

HAITI/EPIDEMIA - 
Artigo publicado em 17 de Novembro de 2010 - Atualizado em 17 de Novembro de 2010


Corpo de uma vítima da epidemia de cólera que atinge o Haiti desde meados de outubro.
Corpo de uma vítima da epidemia de cólera que atinge o Haiti desde meados de outubro.
Reuters
Kênya Zanatta / Patricia Moribe
Além das vítimas fatais, a epidemia também provocou mais de 18 mil hospitalizações desde meados de outubro. A doença ultrapassou oficialmente as fronteiras do Haiti e chegou à vizinha República Dominicana. Um caso de cólera foi detectado no país nesta terça-feira.Após violentos confrontos entre manifestantes haitianos e capacetes azuis da ONU no norte do país, a França fez hoje um apelo à calma.
Segundo o novo balanço oficial divulgado nesta quarta-feira pelo governo haitiano, a epidemia de cólera no país já matou 1.100 pessoas e provocou a hospitalização de mais de 18 mil desde meados de outubro.
A doença ultrapassou oficialmente as fronteiras do Haiti e chegou à vizinha República Dominicana. Os dois países dividem a ilha Hispaniola, no Caribe. Um paciente haitiano de 32 anos está sendo tratado na cidade de Higuey, informaram as autoridades dominicanas. Wilmont Lowel trabalha em uma construção em Higuey e passou férias no Haiti, tendo retornado à República Dominicana no último dia 12.
Higuey fica no extremo oeste da República Dominicana, a 140 km a leste da capital São Domingo. As autoridades aumentaram o controle ao longo da fronteira para tentar conter a expansão da epidemia.

Josefina Alvarez, ministra conselheira da embaixada da República Dominicana em Paris.
 
17/11/2010
 
 

Josefina Alvarez, ministra conselheira da embaixada da República Dominicana em Paris, disse à Radio Franca Internacional que em seu país não há casos independentes da doença sem ligação com o Haiti. "Na fronteira, há medidas específicas de higiene: desinfecção com cloro das pessoas que atravessam a fronteira, além da limitação do comércio entre os dois países. E para prevenir o contágio massivo, a pessoa é imediatamente isolada, como fizemos com esse primeiro caso, e também todos os que tiveram contato com o doente", explicou Josefina Alvarez.
Confrontos
A França fez um apelo à calma no Haiti para que as eleições presidenciais e legislativas do dia 28 de novembro aconteçam em uma clima tranquilo, comunicou nesta quarta-feira o ministério das Relações Exteriores francês.
O apelo foi feito depois dos confrontos violentos que aconteceram nesta terça-feira entre manifestantes haitianos e os capacetes azuis da ONU no norte do país, pelo segundo dia consecutivo.
A França reafirmou seu apoio a Edmond Mulet, o chefe da Minustah, a Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti. "As vésperas das eleições do dia 28 de novembro, a Minustah tem um papel essencial para ajudar a Polícia Nacional do Haiti na manutenção da ordem e da segurança, enquanto o país deve enfrentar uma epidemia de cólera e concluir o processo de reconstrução, com a ajuda determinada da comunidade internacional", disse Bernard Valero, porta-voz do ministério.
Ontem à noite, o presidente haitiano René Preval também lançou um apelo pedindo calma. Os soldados da ONU são apontados por parte da população como os responsáveis por terem levado o cólera para o Haiti.
Para Edmond Mulet, agitadores se aproveitaram do pânico causado pelo surto de cólera para tentar sabotar as eleições marcadas para o dia 28.

Na segunda-feira, os conflitos fizeram dois mortos e 14 feridos na cidade de Cap-Haitien e seis feridos entre os capacetes azuis da ONU na cidade de Hinche. A Minustah briu inquérito para apurar a morte de um manifestante, vítima de uma bala disparada por um soldado da ONU.

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…