Pular para o conteúdo principal

Surto de cólera no Haiti já matou quase 200 pessoas e número de casos deve aumentar

RIO - Autoridades haitianas já registraram 196 mortes por cólera desde o início de um surto da doença no país, há três dias, que já contaminou mais de 2.500 pessoas. A epidemia se espalha e já há casos registrados fora da região central de Artibonite, onde o surto começou. Ainda não há confirmação oficial de vítimas na capital, Porto Príncipe, mas o vice-diretor da Organização Panamericana de Saúde, Jon Andrus, disse que o número de contágios continuará aumentando porque os haitianos não tem anticorpos contra o cólera.

- Esperamos que o surto cresça, temos que esperar isso - disse Andrus, de Washington, nos EUA.
O vice-diretor da OPS acrescentou que a República Dominicana, que divide a ilha de Hispaniola com o Haiti, deve estar em alerta diante da possibilidade de a doença cruzar a fronteira. A maior preocupação das autoridades agora é com o risco de o surto alcançar a capital haitiana, onde milhares vivem em campos de refugiados desde o terremoto de janeiro que matou quase 300 mil pessoas no país.
- Será muito, muito perigoso - disse Claude Surena, presidente da Associação Médica Haitiana. - Porto Príncipe já tem mais de 2,4 milhões de pessoas, e a maneira como eles estão vivendo já é suficientemente perigosa.
No local, diretor do Viva Rio diz que surto já chegou à capital
O ministro da Saúde haitiano, Alex Larsen, já disse que o tipo da doença é o mais perigoso, e segundo o diretor-executivo do Viva Rio, Rubem César Fernandes, que está no local, o surto já chegou à capital .
As instalações do Viva Rio atenderam nesta sexta duas pessoas com a doença na sede de seus serviços de saúde em Bel-Air, bairro do centro da capital. E duas escolas onde a organização trabalha também relataram casos de cólera.
A área mais afetada pelo surto é ao longo do rio Artibonite, que fica no departamento homônimo, o maior do país, e que corta várias das regiões mais atingidas pelo terremoto.
- Nós vivemos uma crise sanitária. É um novo infortúnio para um país que nunca viu essa doença no passado - afirmou o ministro da Saúde.
A cólera que atinge o Haiti é do tipo 1, que segundo o site da OMS é responsável pela maioria dos surtos no mundo, mas não costuma gerar epidemias.
A cólera é uma doença grave transmitida pela água e alimentos contaminados. Causa diarreia, desidratação severa e pode matar em dias se não for tratada.

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…