Pular para o conteúdo principal

Tempestade no Haiti destrói tendas de desabrigados

Internacional - Estadao.com.br

AE-AP - Agência Estado

Uma súbita e forte tempestade atingiu a capital do Haiti, Porto Príncipe, e derrubou milhares de tendas nos campos de desabrigados onde mais de 1,3 milhão de pessoas vivem há oito meses, desde que o terremoto avassalador de 12 de janeiro destruiu suas casas. Desde sexta-feira, o número de mortos pelas chuvas chegou a cinco, incluindo duas crianças, e centenas de pessoas relataram algum tipo de lesão, segundo a chefe da proteção civil local, Marie Alta Jean-Baptiste.
Dados preliminares da Organização das Nações Unidas (ONU) estimam que mais de 2 mil tendas sofreram danos ou foram derrubadas. Outras autoridades internacionais dizem que o número pode superar 5 mil.
Os efeitos da tempestade foram exacerbados pela fragilidade das tendas onde vivem as pessoas afetadas pelo terremoto de janeiro. Milhares de famílias continuam vivendo nas ruas da capital do país, esperando uma residência temporária ou dinheiro para encontrar uma nova moradia. "Muitas das tendas que foram destruídas haviam chegado ao limite de vida útil", afirmou Gerhard Tauscher, coordenador do grupo de abrigo da Federação Internacional da Cruz Vermelha.
A reconstrução do Haiti após o terremoto mal começou, apesar de bilhões de dólares terem sido prometidos em ajuda. Menos de 15% dos recursos prometidos na conferência de doação da ONU realizada em março foram entregues. Os EUA, que gastaram mais de US$ 1,1 bilhão em ajuda humanitária depois do desastre, ainda não enviaram os prometidos fundos de longo prazo.
Instalações administrativas dos campos de desabrigados - incluindo tendas de escritórios, clínicas e espaços infantis - foram prejudicadas, especialmente naqueles campos localizados nos profundos vales entre o centro de Porto Príncipe e o subúrbio de Petionville. "Nossa infraestrutura foi abalada: a casa, o escritório, os espaços infantis", disse Emmett Fitzgerald, do Conselho de Refugiados Americanos, que cuida de um campo com 26 mil pessoas em Terrain Acra. "A clínica conseguiu se sair bem e ninguém ficou ferido. Mas árvores caíram e o local está uma bagunça absoluta", descreveu.
A tempestade que atingiu o Haiti não faz parte de nenhum sistema tropical e deve ser uma tempestade caribenha padrão, causada por condições frias e secas na atmosfera superior, de acordo com Stacy Stewart, especialista do Centro Nacional de Furacões dos EUA.

Postagens mais visitadas deste blog

Sopa Receita Joumou - Sopa da Liberdade!

Pra quem gosta de cultura e culinária, ta aí a Sopa da Liberdade!
Era um prato dos Colonizadores, e os escravos não tinham acesso, até à sua Independência. A partir daí, anualmente, no dia 1º de Janeiro (Dia da Independência) eles a celebram degustando essa prato tipicamente Haitiano. Uma boa dica para as Feiras Missionárias no Brasil!
Sopa Receita Joumou
Sexta-feira, 4 de marco de 2011 16:24



O prato monumental da Revolução haitiana, Sopa Joumou, sopa de abóbora, E o Prato De conquistadores. E tradicionalmente servido no Dia da Independência do Haiti, 01 de janeiro, Como hum começo Saudável par o Outro ANO.

Ingredientes
- 1 kg de carne faça Pescoço OU rabo de boi
- 1/2 limão
- Sal fino
- Esmagado pimenta preta
- Água (Suficiente parágrafo cobrir uma carne; Mais Água podem Ser adicionados Mais Tarde parágrafo ajustar uma consistência)
- 2 kg abóbora, descascados e cubbed (alternadamente, utilizar abóbora enlatada)
- 1 cebola Pequena Cortada los cubos
- 2 Talos cebolinha verde picada
- 4 Dentes de…

Pós Furacão Matthew... oportunidade de fazer a diferença!

Nossa família e Equipe missionária estão bem, graças a Deus!
Já estivemos lá na região analisando os danos, prestando uma ajuda inicial a algumas famílias, e elaboramos uma proposta de Plano de Ação Emergencial para nossa agência. Estamos aguardando a decisão do Gabinete de Crise da Junta para agir em favor das vítimas. Ore por isso, ok?
Nesse momento o que é mais urgente é alimento e a restauração dos telhados e casas afetadas pelos ventos. Como a logística de armazenamento, transporte e envio do Brasil para o Haiti é bastante cara, demorada e vulnerável a questões aduaneiras, nossa sugestão é para que enviem recursos financeiros, e o que for arrecadado aí, como roupas, sapatos e outros itens, vocês realizem Bazares e Eventos (almoços ou jantares) para reverter os itens arrecadados em recurso financeiro que será bem mais facilmente transferido e revertido aqui na economia local, em alimentos e materiais de construção.
Para ajudar:
1) Através do "Ajude Agora Haiti" coordenad…

Moringa e Chocolate "Made in Haiti" chegam ao Mercado Norte-americano

Porto Príncipe, 25 de fevereiro de 2016.
Por Haiti Libre

Dois novos produtos haitianos estreiaram no mercado Norte-americano no começo de fevereiro através da Rede "Whole Foods Market", em escala nacional: a "Moringa Green Energy", das Indústrias Kuli Kuli, e as barras de chocolate "Taza Chocolate". Os ingredientes destes dois produtos são comprados diretamente de pequenos produtores agrícolas do Haiti. Este acesso direto ao Mercado, combina ajuda aos agricultores melhorando e desenvolvendo suas capacidades, o que significa um aumento da renda, e beneficiamento dos consumidores nos Estados Unidos de produtos de alta qualidade.
No caso da Moringa, a pioneira é a Organização sem fins lucrativos "Smallholder Farmers Alliance (SFA)", com o apoio da Fundação Clinton. E para os grãos de cacau utilizados na fabricação das barros de chocolate, é a Companhia "Produits des Iles S.A (PISA)".
"Nós ajudamos a conectar os agricultores haitianos di…