Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

G1 > Mundo - NOTÍCIAS - Sistema educacional haitiano está em colapso após terremoto

Sistema educacional haitiano está em colapso após terremoto

Melhores universidades do país foram destruídas por temor de Janeiro.
Trajédia eliminou muitos dos "futuros líderes do país", diz sociólogo.

G1.com - Marc Lacey
Do New York Times, em Porto Príncipe, Haiti

Após reformar aeroporto, Odebrecht quer participar da reconstrução do Haiti

Construtora brasileira analisa oportunidades e diz que país será um canteiro de obras Por Maurício Moraes, do R7
Site R7.com


Mais de um mês após o terremoto que devastou o Haiti, o aeroporto de Porto Príncipe será reaberto para voos comerciais nesta sexta-feira (19). Afetado pelo tremor de 12 de janeiro, o terminal de embarque foi reformado pela construtora brasileira Odebrecht. Em entrevista ao R7, Antonio Pinto, um dos diretores da unidade americana da empresa e coordenador das obras, disse que a companhia já analisa oportunidades de negócios na milionária reconstrução do país.

De acordo com Pinto, ainda não há números consolidados, mas a obra que reformou pelo menos 25% do aeroporto da capital haitiana custou entre R$ 927 mil (US$ 500 mil) e R$ 1,82 milhão (US$ 1 milhão). O trabalho foi encomendado pela companhia aérea American Airlines, que já é cliente da Odebrecht nos Estados Unidos.

A reconstrução se concentrou no hangar da empresa, que queria retomar rapidamente seus voos come…

Operação Mobilização - Informativo 004

Há um clamor no Haiti...
"Juntos por um novo Haiti"
Brasília/DF, 11 de fevereiro de 2010.
“Enfin, Bonnes Nouvelles!”

Desde o último dia 20 de janeiro tem sido grande nossa expectativa quanto ao início da 2ª Fase da Operação: Arrecadação e Envio de Mantimentos para o Haiti.

Felizmente ontem, exatos 28 dias após o terremoto, as portas foram abertas pelo Senhor e conseguimos estabelecer o CANAL DE DISTRIBUIÇÃO dos mantimentos de primeira necessidade a serem arrecadados por nossas igrejas, instituições e comunidades.

O Diretor Executivo da Defesa Civil do DF, Ten Cel QOBM Costa, nos recebeu para ouvir a proposta de parceria na Mobilização em prol das vítimas do terremoto no Haiti, no Centro de Distribuição da Conab localizado no SIA. Após uma hora, pela ação graciosa do Senhor, ficou estabelecida a PARCERIA que irá viabilizar o envio de toda a arrecadação de gêneros, não só até o Rio de Janeiro, mas, principalmente, até ao Povo Haitiano, sem que se estrague ou extravie um quilo ou…

De volta do Haiti

Por Ailton Figueiredo 12 de fevereiro de 2010
Estão de volta ao Brasil os pastores Mayrinkellison Wanderley, Ailton Desidério, Paulo Albuquerque, David Pina e Roberto Amorim. O grupo esteve, entre os dias 2 a 12 de fevereiro, no Haiti e levou mais uma ajuda dos batistas brasileiros ao povo haitiano.

Durante a visita, o Pr. Paulo Albuquerque adoeceu e foi atendido na Embaixada do Brasil, que o encaminhou para a Base da Força Aérea Brasileira – FAB – instalada no Haiti, onde recebeu a medicação adequada. Segundo o Pr. Mayrinkellison, a ida da equipe à Base foi providencial, pois ali ouviram histórias de sofrimento e solidão do povo haitiano. Os soldados da FAB fizeram mais de 100 operações, inclusive com amputações, durante o tempo que os pastores ali estiveram.

O grupo visitou os locais por onde passou na viagem anterior e viu o sofrimento do povo, visitou a comunidade de Fort National, na periferia de Porto Príncipe. “Ali a destruição foi completa. Nenhuma casa de pé, ninguém morando;…

Tradição haitiana do 'restavek' é vista como escravidão infantil

Por Jim Loney - Reuters/Brasil Online


PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - Vivendo em uma tenda depois do terremoto que deixou um milhão de haitianos nas ruas, Melila Thelusma afirma que não é capaz de sustentar suas duas filhas e está pronta para dá-las a estrangeiros, caso encontre um bom lar para elas.


Apesar do desespero, Thelusma diz que nunca entregaria Gaelle, de 11 anos, e Christelle, de 6, a uma família haitiana, como fizeram dezenas de milhares de haitianos.

"Não a uma família haitiana. Os haitianos as fariam sofrer", disse Thelusma, de 39 anos. "Eles...forçam a criança a trabalhar como um animal. Eles não cuidam delas de verdade."

Profundamente arraigada na cultura da ex-colônia, a prática das famílias pobres de dar as crianças a parentes ou conhecidos mais ricos é conhecida no idioma crioulo como "restavek", termo oriundo das palavras francesas 'rester avec', ou seja, 'ficar com'.

Os críticos a chamam de escravidão.

As crianças, afirmam…

Emoções e surpresas no Haiti

Por Marcia Pinheiro - 09 de fevereiro de 2010
Site da JMM


Neste segundo momento da viagem ao Haiti, iniciada a partir da República Dominicana em 02 de fevereiro, o Pr. Mayrinkellison Wanderley, de Missões Mundiais, juntamente com os pastores Aílton Desidério (PIB em Lins de Vasconcelos – Rio de Janeiro/RJ) e Paulo Albuquerque (IB Memorial de Duque de Caxias/RJ e 2ªIB em Rio Bonito/RJ) e, desde o dia 5, também com os pastores David Pina (Representante da JMM) e Roberto Amorim de Menezes (IB Farol em Maceió/AL), viveram vários momentos de emoção, como a entrega da oferta emergencial de Missões Mundiais aos irmãos haitianos e o encontro com o jovem candidato ao Projeto Radical Latino-Americano, Jimmy Bonaparte.


“Como é andar numa cidade em ruínas? Essa foi a pergunta que nos fizemos quando saímos de Porto Príncipe e seguimos em direção a Cabaret, no dia 5 de fevereiro, na companhia de alguns de nossos missionários da terra. Cabaret é uma cidade às margens da rodovia que leva ao Noroeste…

Haitianos admitem terem entregue filhos a grupo batista

AE-AP - Agência Estado

HAITI - Alguns pais do povoado de Callebas, nas proximidades da capital haitiana, disseram que entregaram voluntariamente a custódia de seus filhos para um grupo de missionários norte-americanos. A história contada pelos moradores contradiz as afirmações de um pastor que assessora o grupo de batistas, que afirmou que as crianças eram de orfanatos ou que foram entregues por parentes distantes. O fato é um testemunho da miséria do país mais pobre do hemisfério ocidental, assolado por um terremoto no dia 12 de janeiro. Muitos desses pais disseram que não saberiam o que fazer se tivessem que recolher seus filhos novamente.
"Estou vivendo numa barraca com um amigo", disse Laurentius Lelly, técnico de computadores de 27 anos que entregou seus dois filhos, de 4 e 6 anos. "Minha principal preocupação é que se as crianças voltarem eu não serei capaz de alimentá-las". Os norte-americanos devem comparecer hoje perante um promotor que vai decidir se vai ind…

Doações ao Haiti vão perder validade

Aeroclube de Ribeirão tem 12 toneladas de mantimentos e roupas e, sem previsão da FAB,
teme perder parte dos alimentos doados



Alimentos doados por ribeirão-pretanos para as vítimas do Haiti estão com prazo de validade se esgotando e ainda não há data para serem enviados ao país devastado pelo terremoto no dia 12 de janeiro. A Força Aérea Brasileira (FAB) não sabe quando enviará avião para Ribeirão, já que não haveria neste momento espaço físico em outro lugar do país para armazenar as 12 toneladas de doações arrecadadas na cidade. Os mantimentos doados em Ribeirão estão todos armazenados no Aeroclube da cidade.
A entidade se sensibilizou com as notícias da tragédia no Haiti e resolveu pedir doações à população. O presidente do Aeroclube, Nelson Oliveira, disse que a FAB havia afirmado que mandaria um avião cargueiro para pegar as doações — alimentos, roupas e cobertores a serem doados ao Haiti.
Sem saída, Oliveira deve doar parte dos alimentos em Ribeirão mesmo. "Consultei a qua…